Registro de Imóveis de Cachoeira do Sul

(51) 3530-4745
(51) 99952-4556

NOTÍCIAS

07 DE OUTUBRO DE 2021
Primeira audiência pública do GT é marcada pela aprovação de requerimentos sobre melhorias nos serviços cartorários

Parlamentares de diversos partidos do Brasil expuseram suas ideias e sugestões acerca do tema

No dia 2 de setembro, aconteceu a primeira reunião do Grupo de Trabalho Serventias Notariais Registro e Custas Forenses (GTCARTOR), na Câmara dos Deputados, que reuniu onze parlamentares de diversas partes do país, de forma híbrida, presencial e remota, no intuito de debater a deliberação de cerca de sete requerimentos, todos aprovados, que promovam mudanças no atual sistema de serventias notariais e de registro, bem como das custas dos serviços forenses.

Instituída para estudar, modernizar e melhorar a relação dos cartórios entre consumidores, empresários e toda a população brasileira, a reunião contou com a presença de diversos parlamentares, de partidos e regiões diferentes do país. Abrindo a sessão, o deputado José Nelto (PODE/GO) reforçou que o objetivo do Grupo de Trabalho “é e sempre será modernizar a relação dos cartórios para o melhor atendimento a consumidores brasileiros, empresários e toda a população brasileira”.

Em seguida, o deputado citou os relatores indicados para presidir os grupos temáticos “Normas Gerais sobre Custas e Emolumentos”, cuja participação é do deputado Aloysio Mendes, do PSC do Maranhão; da “Organização dos serviços e regime jurídico de oficiais e registro de tabeliães”, pelo deputado Fausto Renato, do PP de São Paulo; da “Simplificação e modernização de Atos”, pela deputada Luísa Canziani, do PTB do Paraná; e do “Registro Civil das Pessoas Naturais”, deputado Rodrigo de Castro, do PSDB de Minas Gerais.

Como sendo autor dos primeiros requerimentos, o deputado José Nelto indicou o deputado Delegado Pablo (PSL/AM) para que iniciasse a sessão para falar sobre o requerimento nº 1/2021, que refere-se à realização de audiência pública  remota, o mais rápido possível para analisar, estudar e debater mudanças no atual sistema das serventias notariais e de registro, bem como das custas dos serviços forenses, com convidados, representantes a ser indicado por instituições como: Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, pelo Conselho Nacional de Justiça – CNJ; pela Associação dos Magistrados Brasileiros – AMB; pela Associação dos Notários e Registradores do Brasil – Anoreg/BR; pela Confederação Nacional da Indústria – CNI; pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção – CBIC; pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA; pela Associação Brasileira de Consumidores – Proteste; e pela Associação Brasileira do Mercado Imobiliário – ABMI.

Em seguida, o deputado Delegado Pablo, noticiando a provação do primeiro requerimento, reforçou que o serviço público é de suma importância para os brasileiros. “Toda a sociedade brasileira espera a redução de custos e a valorização do serviço notarial para que a gente possa, aliando, essas duas pontas, melhorar a vida de todo povo brasileiro”, afirmou.

Com a palavra, o deputado José Nelto ressaltou que todos dependem dos serviços dos cartórios, desde que nascem até quando morrem. “Por isso é que nós vamos trabalhar para apresentar o melhor trabalho para o atendimento à população”.

O segundo requerimento, pautado na realização de seminários estaduais, de autoria do deputado Darci de Matos (PSD/SC), também aprovado durante a audiência pública, defende que os estados ou as regiões se reúnam para entender de perto as dificuldades enfrentadas pela comunidade, levando em consideração a peculiaridade de cada estado.

O deputado Delegado Pablo enfatizou que realmente a realidade do Brasil é muito distinta. “Nós vemos que em algumas regiões o serviço notarial sustenta vários setores que nada têm a ver com a área extrajudicial, como defensorias públicas e autoridades policiais, ou seja, recebem recursos e, além disso, há dificuldades logísticas que faz com que a atividade notarial seja desempenhada com uma dificuldade maior tanto para o notário como para o jurisdicionado, a pessoa que precisa do serviço. Precisamos aliar essas duas pontas garantindo a qualidade do serviço”.

A proposta final ficou em realizar seminários em cinco regiões, nas principais cidades das regiões, incluindo os estados do Amazonas e Santa Catarina, seguindo a solicitação da deputada Soraya Manato (PSL/ES) e do deputado Delegado Pablo.

Em seguida, foi a vez do terceiro requerimento, de autoria do deputado Rogério Peninha, solicitando a realização de Audiência Pública com a participação de representantes das entidades de classe dos serviços notariais e de registro, além de desembargadores, juízes e outras pessoas que atuam no ramo.

Rogério Peninha afirmou que são autoridades na área e pessoas que atuam com o meio extrajudicial, que irão acrescentar no sentido de propor ideias e sugestões em seus grupos de trabalho.

O quarto requerimento de autoria da deputada Luisa Canziani (PTB/PR) requer a realização de audiência pública, com o presidente da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg-BR), Cláudio Marcal Freire, e com o presidente da Confederação Nacional dos Notários e Registradores (CNR), Rogério Portugal Bacellar.

Denis Bezerra (PSB/CE) é o autor do quinto requerimento que visa a realização de audiência pública no âmbito do Grupo de Trabalho com convidados como o presidente Nacional da Comissão de Direito Notarial e Registral da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); o presidente da Confederação Nacional de Notários e Registradores (CNR); o presidente do Instituto dos Registradores de Títulos e Documentos e Civil das Pessoas Jurídicas do Estado do Rio de Janeiro (IRTDPJ/RJ), Durval Hale; representante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ); e o presidente do Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil-Seção São Paulo (IEPTB/SP), José Carlos Alves.

O deputado Rogério Peninha, autor também do sexto requerimento, solicita a realização de audiência pública com o convidado Hércules Benício, tabelião e registrador no Distrito Federal. O deputado finalizou sua fala defendendo que exista uma uniformização nas custas judiciais estaduais. “A questão de custas em todo o Brasil é fundamental e um trabalho muito importante e principal que vamos poder realizar”, encerrou o deputado Rogério Peninha.

Por fim, o sétimo e último requerimento a ser votado, também de autoria do deputado Darci de Matos, e aprovado durante a reunião, estabelece a inclusão do representante CNR como convidado.

Fonte: Associação dos Notários e Registradores do Brasil – Anoreg-BR

 

Outras Notícias

Anoreg RS

17 DE JANEIRO DE 2022
Cartórios de imóveis contribuem com o desenvolvimento do agronegócio por meio da regularização fundiária

Ao ser registrado, o imóvel rural adquire segurança jurídica que proporciona ao produtor acesso a crédito com...


Anoreg RS

17 DE JANEIRO DE 2022
Comissão aprova isenção de ITR para imóveis rurais e urbanos com mais de 30% de reserva

A proposta também amplia o rol de atividades permitidas em reservas particulares


Anoreg RS

17 DE JANEIRO DE 2022
Saiba quando o divórcio pode ser realizado no cartório

O divórcio na esfera judicial é considerado um processo custoso, que leva tempo, e traz uma maior carga de estresse.


Anoreg RS

17 DE JANEIRO DE 2022
Comprador pode votar em assembleia se houver imissão na posse do imóvel, diz STJ

Os promissários compradores têm legitimidade para participar das assembleias condominiais — ordinária ou...


Anoreg RS

17 DE JANEIRO DE 2022
Artigo: Auditorias imobiliárias estão perto do fim?

No Brasil, para a aquisição de imóveis, contratação de garantias reais ou formalização de operações...


Anoreg RS

17 DE JANEIRO DE 2022
Conjur – Artigo – Usucapião rural impõe que terreno seja utilizado de forma produtiva

A palavra "usucapião" vem do latim usu+capio, que significa tomar a coisa pelo uso (considerando o tempo de uso).


Anoreg RS

14 DE JANEIRO DE 2022
Provimento nº 003/2022 inclui parágrafo na CNNR, que trata sobre Registro Civil das Pessoas Naturais

Agenda 2030 - ONS 16.6 - Desenvolver instituições eficazes, responsáveis e transparentes em todos os níveis


Anoreg RS

14 DE JANEIRO DE 2022
Provimento nº 002/2022 altera CNNR sobre certidões atualizadas de nascimento, casamento e óbito

PROVIMENTO Nº 002/2022 – CGJ


Anoreg RS

14 DE JANEIRO DE 2022
Registradores de Imóveis têm prazo até o dia 15 de fevereiro para se integrarem ao SREI

Determinação foi publicada no Provimento CNJ n. 124/2021. Integração deve ser feita pelo SAEC.


Anoreg RS

14 DE JANEIRO DE 2022
Portaria n. 02, de 12 de janeiro de 2022 – Institui o Comitê Técnico do Sistema Eletrônico de Apostilamento

A CORREGEDORA NACIONAL DE JUSTIÇA, no uso de suas atribuições legais e regimentais;