Registro de Imóveis de Cachoeira do Sul

(51) 3530-4745
(51) 99952-4556

NOTÍCIAS

20 DE JULHO DE 2021
Jornal Cidade – Cartórios registram 1º semestre com mais óbitos e menos nascimentos da história

A pandemia da covid-19 vem causando um profundo impacto nas estatísticas vitais da população gaúcha. Além das mais de 31 mil vítimas fatais atingidas pela doença, o novo coronavírus vem alterando a demografia de uma forma nunca vista desde o início da série histórica dos dados estatísticos dos Cartórios de Registro Civil no Rio Grande do Sul, em 2003: nunca se morreu tanto e se nasceu tão pouco em um primeiro semestre como neste ano de 2021, resultando na menor diferença já vista entre nascimentos e óbitos nos primeiros seis meses do ano.

Os dados constam no Portal da Transparência do Registro Civil (https://transparencia.registrocivil.org.br/inicio), base de dados abastecida em tempo real pelos atos de nascimentos, casamentos e óbitos praticados pelos Cartórios de Registro Civil do País, administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), cruzados com os dados históricos do estudo Estatísticas do Registro Civil, promovido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base nos dados dos próprios cartórios brasileiros.

Em números absolutos os Cartórios gaúchos registraram 66.751 óbitos até o final do mês de junho. O número, que já é o maior da história em um primeiro semestre, é 74,3% maior que a média histórica de óbitos no Estado, e 59,1% maior que os ocorridos no ano passado, com a pandemia já instalada há quatro meses no RS. Já com relação a 2019, ano anterior à chegada da pandemia, o aumento no número de mortes foi de 59,9%.

Com relação aos nascimentos, o Rio Grande do Sul registrou o menor número de nascidos vivos em um primeiro semestre desde o início da série histórica em 2003. Até o final do mês de junho foram registrados 65.906 nascimentos, número 9% menor que a média de nascidos no Estado desde 2003, e 3,6% menor que no ano passado. Com relação à 2019, ano anterior à chegada da pandemia, o número de nascimentos caiu 7,6% no RS.

O resultado da equação entre o maior número de óbitos da série histórica em um primeiro semestre versus o menor número de nascimentos da série no mesmo período resultou em um crescimento vegetativo negativo da população em um semestre no Estado. A diferença entre nascimentos e óbitos que sempre esteve na média de 34.165 mil nascimentos a mais, ficou negativa em 2021, tendo 845 óbitos a mais do que nascimentos no semestre, o que significa uma redução de 102,5% na variação em relação à média histórica. Em relação a 2020, a queda foi de 103,1%, e em relação a 2019 foi de 102,8%. “O fornecimento de dados de nascimentos e óbitos no Portal da Transparência do Registro Civil, abastecido pelos Cartórios de Registro Civil do País, permitiu também que sentíssemos essa diminuição da natalidade na pandemia diretamente nas serventias, visto que não fechamos em nenhum momento”, destacou o presidente da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Rio Grande do Sul (Arpen/RS), Sidnei Hofer Birmann.

Natalidade e Casamentos

Embora não seja a regra, a série histórica do Registro Civil demonstra que o aumento no número de casamentos está diretamente ligado ao aumento da taxa de natalidade no Rio Grande do Sul, o que deve fazer com que os nascimentos ainda demorem um pouco a serem retomados, já que no primeiro semestre de 2021 o Estado registrou o segundo menor número de casamentos desde o início da série histórica.

Embora 16,9% menor que a média histórica de casamentos no primeiro semestre no RS, o número de matrimônios em 2021 mostra uma pequena recuperação em relação às celebrações do ano passado, fortemente impactadas pela chegada da pandemia que adiou cerimônias civis em virtude dos protocolos de higiene necessários à contenção da doença. Até junho deste ano os Cartórios celebraram 14.591 casamentos civis, número 29,4% maior que os 11.274 matrimônios realizados no ano passado, mas ainda 16,8% menor que os 17.527 casamentos celebrados em 2019.

Fonte: Jornal Cidade

Outras Notícias

Anoreg RS

21 DE SETEMBRO DE 2021
Jornal Contábil – Como realizar o processo de usucapião via cartório

Usucapião extrajudicial é um procedimento executado diretamente em um cartório de registro de imóveis.


Anoreg RS

21 DE SETEMBRO DE 2021
Portal Migalhas – Artigo: O Judiciário e a interpretação da alienação fiduciária de imóvel em garantia

Em quase vinte e cinco anos de vigência, não foram poucas as ameaças à exequibilidade da lei 9.514/97,...


Anoreg RS

17 DE SETEMBRO DE 2021
Provimento 032/2021 CGJ-RS acrescenta parágrafos da CNNR sobre pagamento de emolumentos com cartão de crédito/débito

Clique aqui e confira a publicação na íntegra.


Anoreg RS

17 DE SETEMBRO DE 2021
Senado – Senado aprova possibilidade de condomínio ser pessoa jurídica

O PL 3.461/2019, do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), segue agora para análise da Câmara dos Deputados.


Anoreg RS

16 DE SETEMBRO DE 2021
Segunda reunião de trabalho da Comissão LGPD da Anoreg/RS e Fórum de Presidentes é realizada

O encontro aconteceu nesta quinta-feira (16.09), por meio da plataforma Zoom.


Anoreg RS

16 DE SETEMBRO DE 2021
Anoreg/RS realiza reunião virtual para deliberação do plano estratégico da entidade

Encontro online ocorreu na tarde desta quarta-feira (15.09).


Anoreg RS

16 DE SETEMBRO DE 2021
Arpen/SP – A influência da fala no registro do nome e a retificação por erro evidente

A Arpen/SP conversou com uma oficial de um cartório de 124 anos e com uma professora de Linguística da USP sobre...


Anoreg RS

16 DE SETEMBRO DE 2021
STJ – Impugnação de execução judicial de contrato com cláusula arbitral impõe suspensão do processo

A sentença foi parcialmente reformada pelo TJSP, que determinou não a extinção, mas a suspensão do processo.


Anoreg RS

16 DE SETEMBRO DE 2021
Migalhas – Artigo: Razões para conferir exclusivamente aos tabeliães de protesto a nova atribuição de “agente de execução”: simetria e pertinência temátiva – Por Joel Dias Figueira Júnior

A lei 8.935/94 ao regulamentar o art. 236 da Constituição Federal foi exemplar ao observar a simetria que deve ser...


Anoreg RS

16 DE SETEMBRO DE 2021
Bem Paraná – Imóveis de programas habitacionais não podem ser vendidos ou alugados

O sonho da casa própria pode virar um grande pesadelo a moradores inscritos em programas habitacionais do governo...